Metabolismo Aeróbico X Anaeróbico

 
 
Muitas pessoas não sabem realmente o conceito de cada um e a diferença entre esses dois tipos de exercícios, porém esse conhecimento é importante, principalmente para aqueles que praticam atividades físicas, fazendo com que possam atingir o seu propósito de forma mais rápida e correta.
O Metabolismo Anaeróbio promove a ressíntese de ATP a partir da transformação de glicose, proveniente de um carboidrato, até ácido láctico, numa seqüência de reações cujo rendimento energético equivale à energia para ressintetizar 2 Moles de ATP para cada Mol de glicose. A limitação da energia mobilizada depende da tolerância ao acúmulo de ácido láctico. Este sistema é responsável pela energia predominante nos exercícios intensos com duração mais prolongada. A energia utilizada durante a prática de um exercício anaeróbico independe do oxigênio, e esse metabolismo ocorre nos músculos. O principal efeito dos exercícios anaeróbicos é promover o aumento da força e da musculatura do indivíduo. Exemplos desse tipo de exercícios são: levantamento de peso, pilates, agachamento, entre outros.

O Metabolismo Aeróbio necessita de oxigênio para que o processo ocorra, promovendo a ressíntese de ATP através da combustão de carboidratos e gorduras. O metabolismo de carboidratos e lípides forma Acetil-coenzima A que, no ciclo de Krebs das mitocôndrias, atua sobre o processo de descarboxilação. Os elétrons são transportados pela cadeia respiratória e captados por moléculas de oxigênio. Essa cadeia de eventos libera energia suficiente para ressintetizar 36 Moles de ATP por Mol de glicose. O fator de limitação desse sistema é o fluxo de moléculas de oxigênio para as mitocôndrias. Os Exercícios Aeróbicos  são as atividades que envolvem múltiplos grupos musculares, de forma ritmada, contínua e por um longo período de tempo, proporcionando inúmeros benefícios a saúde, como: aumento do metabolismo, aumenta as enzimas que oxidam a gordura, mantém o músculo ativo, fortalecimento dos músculos do corpo todo, tonifica a musculatura, melhora a circulação sanguínea e aumenta a quantidade de células vermelhas no sangue, aumenta o fluxo sanguíneo nos músculos e aumento de energia muscular. Esses tipo de metabolismo pode ser gerado atras de atividade como a caminhada, a natação, spinning e etc.
As reservas de glicogênio muscular são estreitamente relacionadas ao desempenho e tempo de sustentação do esforço em determinado exercício. A transferência de predominância do metabolismo de glicogênio muscular para o de lipídios acontece com o prolongamento da atividade, à medida que diminuem as reservas de carboidrato. O mecanismo fisiológico que limita a entrada de glicose na fibra muscular ainda não está totalmente esclarecido, mas, provavelmente, um balanço entre a diminuição da insulina com o exercício e a modificação física na estrutura molecular do glicogênio muscular regule esse processo. Essa limitação no transporte de glicose pode prevenir o estado de hipoglicemia, por poupar a utilização desse substrato pelo músculo. 

Referências bibliográficas:
Revista de nutrição
http://www.clinicarevitalize.com.br
Fisiologia do Exercício ( William McArdle, Frank Katch, Victor Katch )


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Para mais informações entre em contato:
acadhemia@gmail.com
83 98730 5644 (só mensagem).

 

Subscribe to our Newsletter

Contact

Email us: acadhemia@gmail.com

Our Team Memebers