Dieta para remoçar

De Silvia Rogar 

 
Em 1999, o médico Michael Roizen, da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, sacudiu o vigoroso mercado de livros sobre saúde e aparência com a tese de que a "idade verdadeira" das pessoas tinha muito mais a ver com o tipo de vida que levavam do que com o que a carteira de identidade registrava. Usando como base um cruzamento de dados de 25.000 estudos científicos, ele relacionou modo de vida a ritmo de envelhecimento, somou ou subtraiu anos conforme a quantidade de hábitos benéficos ou nocivos à saúde e escreveu Idade Verdadeira: Como Ficar Emocional e Fisicamente Mais Jovem. Arrasou: o livro foi traduzido para 22 línguas, vendeu 300.000 exemplares nos Estados Unidos e 20.000 no Brasil, onde está na quarta edição. Animado, Roizen partiu para a segunda empreitada sobre o mesmo tema. Em seu novo livro, A Dieta da Idade Verdadeira (Editora Campus, 65 reais), que já vendeu 100.000 exemplares nos Estados Unidos e acaba de ser lançado no Brasil, ele detalha o que, à mesa, acelera ou retarda o efeito do passar dos anos no organismo.
 
EVITE
Os maiores inimigos da longevidade são os alimentos que provocam o envelhecimento das artérias, como as carnes vermelhas. Já os que elevam o nível de colesterol podem somar de 6 a 18 anos à idade real, segundo o estudo. Nesses grupos estão as frituras e até um molho cremoso para uma inocente saladinha. Há ainda ingredientes inúteis: somam calorias e têm pouco valor nutritivo, como o arroz branco

O livro consta de 51 quesitos estratégicos e vários cardápios, cujo efeito sobre a idade de cada pessoa tem de ser calculado de acordo com uma tabela meio complicada. Mas, basicamente, tudo funciona como uma reeducação alimentar tradicional, daquelas que permitem que se coma um pouco de quase tudo. O tempero acrescentado por Roizen é o efeito da alimentação sobre a tal "idade verdadeira" das pessoas. "A dieta não traz novidades, além do que é sabidamente saudável. É um marketing bem pensado", avalia Alfredo Halpern, chefe do grupo de obesidade do Hospital das Clínicas, em São Paulo.
Roizen usa uma ampulheta para ilustrar sua dieta. Nas duas partes largas, em cima e embaixo, estão os exercícios físicos e os alimentos que freiam o envelhecimento, basicamente produtos ricos em nutrientes e com baixas calorias. O médico recomenda que se comam quatro porções de frutas por dia – suas fibras, vitaminas e antioxidantes diminuem a idade em até quatro anos. Pelo menos cinco porções de hortaliças diárias também entram na lista de benefícios (até seis anos a menos), graças a suas vitaminas e minerais e atuação na prevenção de câncer. O cardápio ideal também inclui um prato de cereais pela manhã para adicionar fibras à alimentação, que ajudam a regular a digestão. Cinco dias na semana, Roizen recomenda ingerir 30 gramas de nozes antes do jantar – a dose de gordura saudável necessária ao organismo. No meio da ampulheta, em seu ponto mais estreito, estão os alimentos que raramente devem ir à mesa: carne vermelha (consumo freqüente: mais três anos na idade do RG), gorduras saturadas, calorias sem valor nutritivo e açúcares simples. "Se você comer grande quantidade desses alimentos, a passagem se alarga, fazendo com que o tempo passe mais rápido", ilustra Roizen. Aos 55 anos cronológicos num corpinho de 38, ele garante: "Depois de noventa dias comendo direito, a pessoa já se sente um ano mais jovem".
Café, bebida e chocolate – O método, seguido à risca, promete perda média de 2 quilos por mês e rejuvenescimento de até catorze anos a longo prazo. Uma beleza – ainda mais se colocado ao lado das outras dietas da moda, às quais Roizen dedica um capítulo inteiro de comparações. Sugar Busters, a que proíbe açúcares? É inócua, para o padrão Roizen: afeta de 0,9 ano para cima a 0,8 ano para baixo a "idade verdadeira". O regime das proteínas do doutor Atkins? Um perigo: por falta de nutrientes e excesso de sal, engorda a "idade verdadeira" em 3,8 a 5,7 anos. A estapafúrdia dieta do tipo sanguíneo, baseada em nossos antepassados do tempo das cavernas? Esqueça: em média, aumenta a "idade verdadeira" em 0,8 ano. A boa notícia é que, segundo as pesquisas de Roizen, bastam três meses de sua dieta para o corpo voltar a funcionar "normalmente".
 
DELEITE-SE
Passar fome não rejuvenesce. Primeiro, é preciso pensar em incluir mais nutrientes à alimentação para, então, reduzir o nível de calorias. Frutas, hortaliças, cereais e molho de tomate podem retardar o processo de envelhecimento.
O estudo aponta que comer peixe três vezes por semana, por exemplo, pode subtrair até 3,4 anos da idade real - sempre se consumido em meio a uma dieta balanceada

O livro é uma mãe para quem está acostumado a regimes de fome. Comer chocolate com moderação, acreditem, rejuvenesce: 15 gramas diários a longo prazo retiram 4,4 anos da idade. Café, sem restrições. "Mas evite seus acréscimos: açúcar, creme, leite integral", ensina. Beber demais envelhece as pessoas, mas o álcool, sem excesso, é benéfico. Segundo o livro, aos 55 anos, um drinque por dia abaterá 1,7 ano dos homens e 1,8 ano das mulheres. Roizen também lista os benefícios e malefícios das principais culinárias do mundo. Fica-se sabendo que, nos restaurantes japoneses, quase tudo rejuvenesce; nos chineses, as iguarias mais conhecidas (rolinho primavera, pato de Pequim, pratos agridoces) envelhecem. Já nos italianos, alerta: fuja da salada César e de "qualquer coisa Alfredo", por causa dos molhos envelhecedores.

FONTE: Veja.abril.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Para mais informações entre em contato:
acadhemia@gmail.com

 

Subscribe to our Newsletter

Contact

Email us: acadhemia@gmail.com

Our Team Memebers