Qual o melhor tênis para correr?

Mas por que isto é interessante? Você sabia que a corrida é uma das atividades físicas mais praticadas no mundo? E que nos últimos 40 anos, seus seguidores vem crescendo muito? Mas há um problema neste arrastão… o índice de lesões também cresce!
Muito se fala e se explica sobre tipo de pisada (neutra, pronada e supinada), quantidade de pares de tênis, duração, amortecimento… Você já deve ter sido levado por um vendedor a comprar o tênis “X.Y.W.P 10″ por ser o melhor para corrida. O preço justifica, pois ele possui correção de pisada, ventilação, solado que dura mais, amortecimento, e o mais importante é que ele te faz correr mais e com menor risco de lesão.
Mas se eu disser que NÃO existe fundamento científico dizendo que isto seja verdade! Claro que melhora na ventilação, solado que dura mais, conforto e amortecimento não há muito segredo, e isto ocorre. O que não há comprovação científica é que tudo isto possa prevenir lesões, ou seja, permitir que você que corre ou gostaria de correr, continue correndo! 
 Uma pesquisa publicada na Revista Brasileira de Fisioterapia – Jan/Fev/2012, vinculada a um programa de mestrado em fisioterapia, analisou nove variáveis em relação aos corredores pesquisados. São: idade, IMC, experiência de corrida, tipo de piso (asfalto e cimento), prática de outros esportes, tempo de prática de outros esportes, frequência semanal, uso de tênis com características especiais para correr e conhecimento do tipo de pisada… uffa! (rs)
A análise feita pelos pesquisadores mostrou, entre outros resultados,  que a experiência de corrida de 5 a 15 anos tem associação com a ausência de lesões relacionadas à corrida. De acordo com o artigo, a associação encontrada entre experiência de corrida dos participantes e a história de lesões musculoesqueléticas pode ser explicada pelo fato de que, QUANTO MAIOR A EXPERIÊNCIA DO CORREDOR, MAIOR SUA ADAPTAÇÃO AO ESTRESSE musculoesquelético IMPOSTO PELA CORRIDA. Outra possível justificativa é o que a literatura conhece como “fenômeno de sobrevivência”, pois os indivíduos mais preparados (experientes) seriam os remanescentes das lesões que fizeram muitos corredores abandonarem a prática da corrida. Já ouviram falar da lei do mais forte? É mais ou menos assim, aqueles que persistem (com preparação adequada), acabam adaptando seu corpo para a prática esportiva, e assim diminuindo os riscos de lesão e atingindo a qualidade de vida!
FONTE: Treinoecia.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Para mais informações entre em contato:
acadhemia@gmail.com
83 98730 5644 (só mensagem).

 

Subscribe to our Newsletter

Contact

Email us: acadhemia@gmail.com

Our Team Memebers