A Vigorexia ou Síndrome de Adônis

Vigorexia ou síndrome de adônis, em inglês conhecida por overtraining segundo alguns escritores, é a compulsão por praticas de exercícios de forma continuada, em grande volume e sem respeito aos intervalos necessários à recuperação do organismo. Normalmente esse comportamento provoca elevados níveis de cortisol, entre outros hormónios catabólicos que literalmente atacam a musculatura provocando perda de massa magra, especificamente muscular, ansiedade, insônia, agressividade, queda significativa de resistência imunológica e lesões articulares.

Normalmente o indivíduo recusa-se a aceitar orientação dos profissionais! Modifica o treinamento aumentando o volume e a intensidade do treinamento por conta própria. Usa e abusa de suplementos (recursos ergogênicos) de todas as naturezas. Acredita-se que a vigorexia surge como consequência de uma sociedade frívola que se prende a valores superficiais, imaturos e inconsistentes do culto à imagem mais que qualquer outra qualidade. O indivuo age com tal radicalismo, diria mesmo, um fanatismo como o que ocorre em algumas religiões.une pequenos fragmentos de literaturas superficiais como revistas comuns e, sem estudar o conteúdo inteiro da matéria, une as partes que lhe interessam para justificar sua atitude no treino. A vigorexia é considerada um transtorno emocional e deve ser acompanhada de perto por médicos psiquiátras.

É a mais nova doença emocional! O transtorno da atualidade juntamente com a anorexia.

Você poderá encontrar muito material publicado por harrisom g. Pope, da faculdade de medicina de harvard, massachusetts, que inaugurou a expressao vigorexia. Pope realizou estudos em três países sobre a imagem que os homens teriam deles próprios, sobre a imagem que achariam ideal para si e sobre a imagem que acreditam que as mulheres preferem. Os resultados mostraram que a escolha do corpo ideal foi em média de, aproximadamente, 13 quilos a mais de massa muscular do que eles tinham. Também estimaram que as mulheres prefeririam um corpo masculino aproximadamente 14 quilos de massa muscular a mais do que eles tinham. Em um estudo piloto paralelo, entretanto, os autores encontraram que as mulheres preferiram, de fato, um corpo masculino comum e sem os músculos adicionais que os homens pensavam ser necessários.


Como conclusão, pope atestou a grande discrepância entre o estado real e o ideal muscular dos homens, ajudando assim a explicar a aparente ascensão de distúrbios tais como o transtorno de dismorfia muscular, relacionado ao abuso de esteróides anabolizantes. Existem ainda controvérsias sobre a classificação deste comportamento, chamados por alguns de síndrome, por outros de doença e ainda por transtorno dismórfico muscular. Alguns teóricos sugerem ser a vigorexia fruto de complexos trazidos da infância. Transtorno ou não, a obsessão por uma silhueta perfeita a qualquer custo é chamada vigorexia.

"As pessoas que treinam exaustivamente, não apenas para se sentirem bem, mas para ficarem estupendos e perfeitos, são sérios candidatos ao diagnóstico de vigorexia. Normalmente essas pessoas estão dispostas a manter uma dieta rigorosa, a tomar fármacos e a treinar duro para conseguir seu objetivo. Elas perdem a noção de sua própria corporeidade e nunca param ou ficam satisfeitos. Os sintomas da vigorexia se evidenciam pela obsessão em tornar-se musculosos. Essas pessoas olham-se constantemente no espelho e, apesar de musculosos, podem ver-se enfraquecidos ou distantes de seus ideais."

Sentirem-se assim "incompletos", faz com que eles invistam todas as horas possíveis em exercícios e ginásticas para aumentar sua musculatura. Es difícil estabelecer limites entre um exercício saudável e um exercício obsessivo, mas é bom lembrar que os vigoréxicos, além da musculação continuada, comem de forma atípica e exagerada. Esses pacientes se pesam várias vezes por dia e fazem continuadas comparações com outros companheiros de academia. A doença vai derivando num quadro obsessivo-compulsivo, de tal forma que eles se sentem fracassados, abandonam suas atividades e se isolam em academias dia e noite. Alguns anoréxicos podm chegar a ingerir mais de 4.500 calorias diárias (o normal para uma pessoa é 2.500), e sempre acompanhado por numerosos e perigosos complementos vitamínicos, hormonais e anabolizantes. Tudo isso é feito com o propósito de aumentar a massa muscular, mesmo tendo sido alertados quanto aos graves efeitos colaterais desse estilo de vida. A vigorexia deve ser considerada um transtorno da linhagem obsessivo-compulsiva, tanto pela obsessão em musculatura, pela compulsão aos exercícios e ingestão de substâncias que aumentam a massa muscular, quanto pela fragrante distorção do esquema corporal.

Todavia, apesar de ser clinicamente característica, a vigorexia não está ainda incluída nas classificações tradicionais de transtornos mentais (cid.10 e dsm.iv), embora possa ser considerada uma espécie de dismorfia corporal, já que também é conhecida com o nome de dismorfia muscular.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Para mais informações entre em contato:
acadhemia@gmail.com
83 98730 5644 (só mensagem).

 

Subscribe to our Newsletter

Contact

Email us: acadhemia@gmail.com

Our Team Memebers