O CORPO PERFEITO DE UM ATLETA OLÍMPICO


Ser um atleta olímpico não deve ser nada fácil. Treinamento intensivo, pressão para bater recordes, e muitas dores (e às vezes cirurgias) fazem parte da rotina. Por isso, nem sempre eles são vistos como modelos de saúde. Inclusive, uma das provas que o IMC (o índice de massa corpórea) -- cálculo adotado universalmente para qualificar as pessoas -- não serve pra todos é que ele raramente funciona com atletas. Se formos contar o IMC dos esportistas, vários têm sobrepeso e alguns são mesmo obesos, pois, apesar de não terem muita gordura, têm um monte de músculos (e músculos pesam). Mas, se nem sempre associamos os atletas à saúde, podemos dizer que eles têm corpos perfeitos. Lógico que eles não são padrões de beleza como as atrizes e modelos, mas volta e meia posam com pouca roupa para mostrar sua perfeição física.Até agora tudo que eu falei foi um clichê atrás do outro, certo? Pois bem. Pra mostrar que nossos corpos são tão diferentes e que, por isso, não deveria haver um padrão de beleza imposto para tod@s, dois fotógrafos, Howard Schatz e Beverly Ornstein, tiraram fotos de atletas olímpicos. Pelo que os atletas seguram nas fotos, dá pra ter uma ideia da modalidade esportiva de cada um. Senão, clique pra ampliar, mas a leitura é difícil (e tá em inglês). O que se nota é que entre cada modalidade esportiva há uma discrepância enorme nos biotipos. Essas pessoas são jovens, fortes e resistentes, e também muito, muito diferentes. Mas quando a gente pensa no corpo perfeito, certamente não é variedade que vem a nossa mente. É um padrão quase sempre único, que é diferente pro homem e pra mulher (e bem mais rigoroso pra mulher). Por exemplo, muita gente faz cara de nojo pra mulher com músculos. Mas por quê? O que essa careta diz sobre como encaixamos cada gênero num modelito pré-definido?Uma desenhista de quadrinhos, Nina Matsumoto, admite que, quando vai desenhar corpos atléticos, tende a desenhar sempre o mesmo corpo: “Este projeto fotográfico serve como um lembrete incrível para nós artistas de que corpos fortes vem em todos os tamanhos e formatos, e que músculos aparecem em lugares diversos”.
O que fica claro, ao ver essas fotos, é que nem todo mundo que está em forma é magro. Mas quando revistas querem mostrar um atleta com pou
ca roupa, parece que existe apenas um tipo físico. E é esse que temos de seguir e admirar. É o único que aprendemos a achar bonito.A rapidez com que nossas mentes “identificam” os corpos aceitáveis e desprezam os outros aponta para como estamos condicionad@s por centenas de imagens (sempre acompanhadas de mensagens sobre o que é ou não belo) que vemos todos os dias. Eu acho graça que alguém (como os psicologistas evolucionistas) ainda fale de padrão de beleza como algo natural. Nascemos sabendo o que nos atrai ou não, sabe? Não, não é que somos ensinados! Imagina só: se a gente aprende até o que comer, o que é aceitável ou não colocar na boca, não vai aprender o que nos atrai e nos repulsa?Esses não são corpos comuns. São corpos perfeitos, de elite, os melhores em suas modalidades. E mesmo sendo perfeitos, eles são diferentes. O que quer dizer que, mesmo que você esteja no auge da sua forma física, você ainda será diferente da pessoa ao seu lado.Então por que ficar obcecad@ se o seu biceps não é do tamanho desejado, ou se seus seios são grandes ou pequenos demais? Grandes ou pequenos demais em relação a quem? E quem disse que aquele é o tamanho certo? Ok, quem diz a gente sabe. Mas por que temos que acreditar?Depois de ver corpos assim, pare e pense: dá mesmo pra dizer que existe apenas um corpo perfeito?
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Para mais informações entre em contato:
acadhemia@gmail.com
83 98730 5644 (só mensagem).

 

Subscribe to our Newsletter

Contact

Email us: acadhemia@gmail.com

Our Team Memebers