Bioimpedância – Avaliação da gordura e água corporal



O método aceito para medir água corporal se baseia na diluição de isótopos radioativos (deutrim ou tritium) que são metabolizados pelo organismo por um tempo. Tradicionalmente se estima a composição corporal baseado no uso de um plestimógrafo por impedância elétrica.
Todavia, estes métodos são pouco práticos e é necessária uma técnica de medição de composição corporal mais rápida, segura, não invasiva e suficientemente exata e conveniente para permitir seu uso prático. A metodologia para estima composição corporal que cumpre com todos estes requisitos é feito através da medição da resistência elétrica corporal (impedância), por meio de aparelhos simples e práticos como os das figuras.
A medida da bioimpedância é feita com a passagem de uma corrente elétrica alternada senoidal mínima, imperceptível pelo corpo, e calculada a partir do peso e altura da pessoa.
O que é bioimpedância ou biorresistência?

“Bioimpedância ou biorresistência’ é a palavra científica usada para descrever a capacidade de seu organismo de resistir (atrasar) a passagem de uma corrente elétrica. O tecido gordo, tecido magro e a água resistem ou atrasam esta passagem de formas diferentes. O analisador de composição corporal mede a passagem de sinais elétricos quando estes sinais passam pela gordura, tecido magro e água. Quando a quantidade de gordura, tecido magro e água variam, também variam os sinais, dando a você uma medida confiável e precisa da quantidade de cada um destes componentes que formam seu peso total.
Composição corporal
o corpo é composto por massa livre de gordura (magra), gordura e água. A soma destes valores dão o total de seu peso corporal; (a massa livre de gordura inclui músculos, ossos, órgãos vitais, e etc.); tanto o tecido gordo como o magro contém água. Para ter um corpo são, é extremamente importante uma proporção adequada de tecido magro e gordo.
Por exemplo, o seu corpo deve ter aproximadamente 79% (setenta e nove porcento) de tecido magro e 21% (vinte e um porcento) de tecido gordo.
Quanto mais magro você é, mais ativo é seu metabolismo, mais saudáveis são seus órgãos e mais energia você terá.
- Certo? NÃO!!
- Ser magro tem limites.
Suponhamos que sua roupa esta justa e você decide emagrecer 5 kg. Você precisará saber que vai perder gordura e não tecido magro, que é muito importante para sua saúde e para um correto funcionamento de seu metabolismo. Nenhuma balança comum pode provar esta informação vital, mas sim a ciência da bioimpedância.
Quantidade de Gordura:
A porcentagem de gordura corporal é a medida mais importante para aquilatar seu estado nutricional. Por exemplo, uma pessoa pode medir 1,50 mts, pesar 40 kgs e ter 11 kgs de gordura. Outra de 1,82 mts, 72,5 kgs também pode ter 11 kgs de gordura. Esta pessoa de 72,5 kgs está em melhores condições nutricionais do que a pessoa de 40 kgs, porque os 11 kgs de gordura representam uma porcentagem menor de seu peso corporal total.
Massa magra
Os kilogramas de massa magra no seu corpo, em sua maioria músculos e órgãos vitais, representam o peso de seu organismo que não é gordura. Para um mesmo volume de gordura e massa magra, o tecido magro é mais pesado, em outras palavras uma taça de tecido magro pesa mais que uma taça de gordura. Isto ajuda a explicar porque muita gente alcança um peso e depois não consegue abaixar, mais, mesmo com dieta e exercícios físicos. Eles continuam perdendo gordura, mas paralelamente incrementam sua massa e assim não se pode observar variação no peso corporal total. Os resultados reais, sem dúvida, são: um corpo mais saudável, perda de cm, uma figura mais esbelta, um possível incremento no gasto metabólico basal e um melhor estado nutricional.
A água
Um litro de água pesa aproximadamente 1 kg. A maioria dos fluidos corporais estão contidos na massa magra, que normalmente contem 70 a 75% de água. Muitos tratamentos para emagrecer provocam a perda de peso na desidratação e não na perda real gordura. Isto é extremamente perigoso para sua saúde além de apresentar inconveniente do rápido retorno do peso
Referências:
Rodrigues MN; Silva SC; Monteiro WD; Farinatti PTV – Estimativa da gordura corporal através de aparelhos de bioimpedância, dobras cutâneas e pesagem hidrostática. Rev Bras Med e Esporte Vol7(4): 125-131, Jul/Ago2001 [on line]
Lafortuna CL, Agosti F, Marinone PG, et al. The relationship between body composition and muscle power output in men and women with obesity. J Endocrinol Invest. 2004;27(9):854-
61.
Acuña K, Cruz T. Nutritional assessment of adults and elderly and the nutritional status of the Brazilian population. Arq Bras Endocrinol Metabol. 2004; 48(3):345-61.

FONTE: Medicinageriatrica.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Para mais informações entre em contato:
acadhemia@gmail.com
83 98730 5644 (só mensagem).

 

Subscribe to our Newsletter

Contact

Email us: acadhemia@gmail.com

Our Team Memebers