Secar o suor durante o exercício é importante?


É um fato consumado que os seres humanos são homeotérmicos, isto quer dizer que temos a capacidade de manter nossa temperatura corporal constante, em torno de 36,5ºC a 37,5ºC. É importante também ressaltar, que não somos resistentes a mudanças bruscas na temperatura corporal, pois, em repouso temperaturas acima de 39ºC podem provocar danos ao sistema nervoso central (SNC)1-3.

Contudo, quando uma atividade física é realizada, a temperatura corporal dentro dos músculos pode alcançar valores superiores a 40ºC, sem nenhum prejuízo a saúde, mas mesmo assim, altas temperaturas durante o exercício são corrigidas para que não haja prejuízos no desempenho do indivíduo1,2.

A ciência demonstra que durante o exercício, o fluxo de sangue na superfície corporal (pele) é aumentado em função da maior produção de calor interno, então esse sangue que está muito quente no interior do corpo busca essa superfície para se resfriar4.

A função do suor está relacionada à manutenção do resfriamento da pele, pois é de vital importância que esta pele não esteja aquecida para que haja a perda de calor do corpo para o meio ambiente.

Em virtude dessa elevação da temperatura durante o exercício, o corpo precisará eliminar calor interno e por este motivo acontece o aumento do fluxo de sangue na superfície e a maior liberação de suor. Então, essa pele mais fria faz com que o grande fluxo de sangue ao passar por ela perca calor, e então volte menos quente ao interior do corpo, para irrigar, principalmente, os músculos e os órgãos envolvidos no exercício1,2.

É devido ao mecanismo explicado anteriormente, que as pessoas de pele mais clara ficam extremamente vermelhas quando realizam atividades físicas, principalmente sob forte calor.

Entretanto, se a pele não estiver resfriada como o sangue perderá calor para ela, e voltará mais frio para o interior do corpo?

A resposta a essa pergunta é exatamente o motivo pelo qual não se deve secar o suor durante os exercícios, pois a sudorese (liberação de suor) é o maior mecanismo de regulação da temperatura corporal1-4. Muitos trabalhos relatam uma queda significativa de rendimento com a elevação da temperatura corporal4. Em certas ocasiões extremas, a elevação da temperatura corporal provocada pelo exercício pode até levar a morte por hipertermia (aumento excessivo da temperatura corporal)4.


BIBLIOGRAFIA:


1. Brooks G, Fahey TD, White TP, Baldwin KM. Exercise Physiology: human bioenergetics and its applications. 3ª ed. New York: Mc Graw Hill; 1999.
2. Foss ML, Keteyian SJ. Fox Bases Fisiológicas do Exercício e do Esporte. 6ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2000.
3. Vander AJ, Sherman J, Luciano D. Human Physiology: The mechanisms of body function. 8ª ed. New York: McGraw Hill; 2001.
4. Gonzalez-Alonso J, Teller C, Andersen SL, Jensen FB, Hyldig T, Nielsen B. Influence of body temperature on the development of fatigue during prolonged exercise in the heat. J Appl Physiol. 1999;86:1032-9.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Para mais informações entre em contato:
acadhemia@gmail.com
83 98730 5644 (só mensagem).

 

Subscribe to our Newsletter

Contact

Email us: acadhemia@gmail.com

Our Team Memebers