Musculação e Fitness


Trabalho apresentado na Mostra de Arte e Cultura do Instituto João XXIII - João Pessoa-PB, pelos alunos(da esquerda para direita): João Álvaro, Bruno Gabriel, André Henrique,  Paulo Pessoa, Marcelo Correia e Thallys César.


A musculação é uma atividade física versátil, é exercida através do trabalho, que é uma medida da  energia transferida pela aplicação de uma força ao longo de um deslocamento, geralmente com a utilização de pesos nos treinos. Não pode ser considerado um esporte, mas é um instrumento para o condicionamento físico das pessoas, sejam atletas ou não. A musculação é à base de esportes como o Fisiculturismo (musculação de competição) e o levantamento de peso (básico e olímpico). Além disso, atletas de inúmeras modalidades utilizam a musculação para o preparo físico específica em seus  esportes, coisa que já vem desde Grécia Antiga onde apenas os homens podiam ter o físico ideal, Eles acreditavam que os deuses eram semelhantes aos homens, sujeitos a paixões e impulsos, feitos de virtudes e defeitos, porém dotados de força, imortalidade, velocidade e muita beleza. Assim ao desejar e fazer com que seu corpo seja rápido, forte e belo, seria um meio de se aproximar aos deuses e com isso, a alcançar a perfeição. Para a Grécia Antiga ser um bom atleta significa que é também um bom soldado, um soldado forte e resistente, os gregos restringiam as mulheres de participar e assistir as  competições.


No renascimento, o imperador romano Teodósio, convertido ao cristianismo, proibiu os Jogos Olímpicos, e qualquer forma de manifestação pagã, ele identificava os antigos Deuses como demônios e qualificava como pecado a exibição dos corpos nus. A musculação hoje recebeu alterações e pode ser praticada por pessoas a partir dos 14 anos, sendo indicada inclusive para os idosos. As academias devem dar todo o suporte aos usuários, em relação aos exercícios e pesos específicos para sua idade, condição física e objetivos desejados com o treinamento.

Os principais benefícios da musculação são:
• Aumento da massa muscular
• Redução da gordura corporal
• Mantém a pele esticada em caso de emagrecimento
• Aumento da densidade óssea
• Alivia os sintomas da artrite
• Previne dores nas costas e melhora a postura
• Elevar a taxa metabólica
• Melhora a circulação e pode diminuir a pressão arterial
 
Em academias, o treino que visa o condicionamento físico é realizado em séries, que trabalham partes
do corpo em separado, como a porção inferior do corpo, braços e cintura. A quantidade de pesos utilizados é definida pelo instrutor da academia, considerando as condições físicas da pessoa. Uma série inicial normalmente é utilizada por três meses. Após esse tempo, a série é modificada aumentando alguns pesos e modificando alguns exercícios, trabalhando outros músculos. A musculação é dividida em dois tipos, aeróbico anaeróbico. Em termos básicos, o treinamento aeróbico serve para incrementar a resistência dos músculos. No caso dos exercícios com pesos, objetivo primário é aumentar a capacidade que os músculos têm de fornecer energia – e isso, surpreendentemente, tem a ver tanto com uma forma especial de coordenação neurológica quanto com força. Essa é uma questão fundamental. A musculação promove o crescimento muscular, o que é muito importante. Porém, o aumento não aparente da coordenação neurológica o que transforma a vida física do indivíduo. Não estamos nos referindo à coordenação mão-olho, e sim à coordenação motora fina, que se estabelece através da intrincada rede de nervos que liga o cérebro ao corpo. Não costumamos reconhecer a decadência do sistema nervoso à medida que envelhecemos.
 
Contudo, essa é a razão principal do desgaste das articulações, da fraqueza muscular e da deterioração da nossa capacidade de nos manter fortes e fisicamente alertas. Mas a musculação reverte esse quadro.
 

A musculação previne a osteoporose, por estimular a produção de massa óssea. Evita doenças cardíacas, obesidade, hipertensão arterial e diabete. A musculação movimenta e trabalha vários tipos de músculos entre eles:
• Músculo liso: o músculo involuntário localiza-se na pele, órgãos internos, aparelho reprodutor, grandes vasos sanguíneos e aparelho excretor. O estímulo para a contração dos músculos lisos é mediado pelo sistema nervoso vegetativo.
• Músculo estriado esquelético: é inervado pelo sistema nervoso central e, como este se encontra em parte sob controle consciente, chama-se músculo voluntário. As contrações do músculo esquelético permitem os movimentos dos diversos ossos e cartilagens do esqueleto.
• Músculo cardíaco: este tipo de tecido muscular forma a maior parte do coração dos vertebrados. O músculo cardíaco carece de controle voluntário. É inervado pelo sistema nervoso vegetativo.
 
Para evitar lesões musculares, é fundamental o alongamento antes e depois dos exercícios físicos. A academia é acompanhada de uma dieta alimentar, mas dentre essa dieta não são só alimentos, mas também suplementos que complementam a alimentação, eles são compostos de vários produtos químicos que realmente fazem a diferença, mas o que ocorre atualmente entre os consumidores de suplementos, é a busca imediata de resultados que os favoreçam em seus objetivos, e uma simples dieta variada, equilibrada e moderada fica para segundo plano no contexto nutricional. Em função do crescimento no uso de suplementos, os profissionais da saúde devem entender seus efeitos benéficos e danosos e utilizar esses conhecimentos, ainda que escassos como recursos para intervenções nutricionais adequadas. O consumo de nutrientes e o uso de manipulações dietéticas com propósitos de  aumento do desempenho por parte dos atletas são uma prática milenar. Esse é um fato compreensível quando se considera o ambiente altamente competitivo em que vivem os atletas, juntamente com o grau de motivação para vencer. Esses suplementos contem vários produtos químicos dentre eles:


• Creatina: Trata-se de uma substância encontrada naturalmente no organismo, principalmente nos músculos, constituída por três aminoácidos. Ela ajuda a fornecer a energia responsável pelo movimento dos nossos músculos.
• Proteína: As proteínas têm função estrutural no corpo. São formadas a partir do processo de tradução, realizado pelos ribossomos a nível celular, através da junção de aminoácidos por pontes de hidrogênio. Esses aminoácidos são formados por trincas nucleotídicas que vieram da transcrição do DNA em RNA. Ou seja, as proteínas são produzidas a partir do DNA, o que significa que elas carregam informações genéticas também, informações essas que vão resultar nas características do indivíduo.
• Aminoácidos: Os aminoácidos são essenciais para a produção de mais de 50 mil proteínas e mais de 15 mil enzimas, incluindo as enzimas digestivas as quais são muito importantes estarem em ótimo funcionamento para que você possa aproveitar ao máximo sua alimentação e suplementação.
• Carboidratos: Os carboidratos são utilizados principalmente para manter o funcionamento do sistema nervoso e para produzir energia para a atividade física.
• Sódio: O sódio metálico emprega-se em síntese orgânica como agente redutor. É também componente do cloreto de sódio (NaCl) necessário para a vida.
• Ferro: O ferro serve principalmente para o transporte e a utilização do oxigênio. Portanto, quando há anemia ferroriva a oxigenação é menor, o que justifica o cansaço que é comum às pessoas que sofrem de anemia.
• Cálcio: o cálcio é o mineral de principal aproveitamento dentro do organismo humano. Este importante mineral possui funções importantes como atuar na formação estrutural dos ossos e dos dentes. Além disso, ele atua juntamente com a vitamina K, no sistema circulatório, auxiliando na coagulação do sangue.
 
Antigamente não existia academia, mais na Grécia os homens já tinha uma busca pelo corpo perfeito, para obter a "beleza de um Deus”.
Na Grécia Antiga, o homem só eles tinham esse direito malhavam por um físico ideal de inspiração divina. Existiam atletas, ginásticas, estádios, pentatlo ligadas ao esporte, todas essas palavras são de origem grega. Foi na Grécia que surgiu a ideia do corpo perfeito conquistado por meio da atividade física.
 
Eles consideravam os deuses semelhantes aos homens em virtudes e defeitos, sujeitos às mesmas paixões e impulsos, embora dotados de imortalidade e de força, velocidade e beleza superiores. Assim, desejar um corpo belo, forte e rápido era um meio de se aproximar dos deuses e, com isso chegar à perfeição. Na Grécia surgi-o os jogos olímpicos que eram uma série de competições realizadas entre representantes de várias cidades-estados da Grécia antiga, que caracterizou principalmente eventos atléticos, mas também de combate e corridas de brigas. Para a Grécia, ter bons atletas entre os cidadãos significava contar com soldados fortes e resistentes, preparados fisicamente para combater os exércitos das cidades-estados vizinhas.
 
Curiosidade: Existe uma lenda que diz que os jogos olímpicos foram instituídos pelo grande herói grego Hércules para que sua vitória sobre o rei Áugias fosse lembrada eternamente.
Dos músculos ao equilíbrio. Com o passar dos anos a fitness e academia começaram a entrar na O nome Musculação no Brasil cresceu nos anos 70 não só para atrair novos adeptos às academias, mas também para tentar acabarem com alguns mitos e até mesmo certos preconceitos que havia com relação ao halterofilismo. Pegar peso, "malhar ferro", era sinônimo de homens fortes e atividade exclusivamente para homens.
 
Hoje a Musculação, graças à ciência, tem evoluído muito assumindo uma grande importância na Educação Física de acordo com os objetivos individuais. Seja como competição (diversas categorias de levantamento de peso e o fisiculturismo), profilático (preparação da musculatura para determinado esforço), terapêutica (correção de problemas posturais e ou recuperação de lesões ou cirurgias), estética (definição muscular), preparação esportiva (no complemento da preparação física de atletas de qualquer modalidade esportiva) e na aptidão física (condicionamento geral em componentes vitais para se ter uma vida saudável ou qualidade de
 
De 1995 para cá, inúmeros trabalhos têm sido publicados à favor dessa atividade e para se desvencilhar definitivamente dos mitos e preconceitos começa a surgir um outro nome associado. "Exercícios Resistidos" que traz uma roupagem muito mais de ciência do que simplesmente uma malhação qualquer. Todas as outras atividades físicas que trabalham com pesos tais como: Ginástica Localizada, Body Pump e a própria Hidroginástica traz a fundamentação teórica da Musculação. A todo o momento surge uma "dita" novidade incrementando ritmos musicais, tempos certos, variação de métodos, troca de equipamento e acessórios apenas com objetivos de atrair novos alunos. Todas são válidas desde que não fuja dos fundamentos científicos e não machuque as pessoas.
 
Os esteroides androgênicos anabólicos (EAA ou AAS - do inglês Anabolic Androgenic Steroids), também conhecidos simplesmente como anabolizantes, são uma classe de hormônios esteroides naturais e sintéticos que promovem o crescimento celular e a sua divisão, resultando no desenvolvimento de diversos tipos de tecidos, especialmente o muscular e ósseo. São substâncias geralmente derivadas do hormônio sexual masculino, a testosterona, e podem ser administradas principalmente por via oral ou injetável. Atualmente não são utilizados somente por atletas profissionais, mas também por pessoas que desejam uma melhor aparência estética, inclusive adolescente. Os diferentes esteroides androgênicos anabólicos têm combinações variadas de propriedades androgênicas e anabólicas.
 
Anabolismo é o processo metabólico que constrói moléculas maiores a partir de outros menores.Os esteroides anabólicos foram descobertos nos anos 1930 e têm sido usados desde então para inúmeros procedimentos médicos incluindo a estimulação do crescimento ósseo, apetite, puberdade e crescimento muscular. Podem também ser usados no tratamento de pacientes submetidos a grandes cirurgias ou que tenham sofrido acidentes sérios, situações que em geral acarretam um colapso de proteínas no corpo. O uso mais comum de esteroides anabólicos é para condições crônicas debilitantes, como o câncer e a AIDS. Os esteroides anabólicos podem produzir inúmeros efeitos fisiológicos incluindo efeitos de virilização, maior síntese proteica, massa muscular, força, apetite e crescimento ósseo. Os esteroides anabolizantes também têm sido associados a diversos efeitos colaterais quando forem administrados em doses excessivas, e esses efeitos incluem a elevação do colesterol (aumenta os níveis de LDL e diminui os de HDL), acne, pressão sanguínea elevada, hepatotoxicidade, e alterações na morfologia do ventrículo esquerdo do coração.
 
Hoje os esteroides anabólicos são controversos por serem muito difundidos em diversos esportes e possuírem efeitos colaterais. Enquanto há diversos problemas de saúde associados com o uso excessivo de esteroides anabólicos, também há uma volumosa quantidade de propaganda, "ciência-lixo" e concepções errôneas da população sobre seu uso. Os esteroides anabólicos são controlados em alguns países incluindo os Estados Unidos, Canadá e Reino Unido. Estes países possuem leis que controlam seu uso e distribuição.





Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Para mais informações entre em contato:
acadhemia@gmail.com
83 98730 5644 (só mensagem).

 

Subscribe to our Newsletter

Contact

Email us: acadhemia@gmail.com

Our Team Memebers