Teste o seu Coração: Risco Coronariano em 10 anos

 

 

ão considerados "Fatores de Risco Coronariano" aqueles que isoladamente ou associados podem desencadear um "ataque cardíaco". São os seguintes, segundo a "American Heart Association":

HIPERTENSÃO ARTERIAL - Apresentando ou não sintomas, a pressão alta no interior das artérias pode deteriorar órgãos vitais como coração, cérebro e rins. É importante conhecer os níveis de pressão arterial.
FUMO - O índice de mortalidade nas pessoas que fumam é nitidamente mais elevado comparado com as que fumam ou nunca fumaram. Além de amarelar os dedos e dentes, provocar mau hálito, destruir as artérias, endurecer os pulmões, aumentar a pressão arterial, etc, agrava o risco de contrair doenças do coração.
SAL - O sal existe em todo alimento e no próprio corpo humano. No nosso sangue atinge a concentração de 9 gramas por litro. O nosso corpo necessita de 2,5 gramas de cloreto de sódio nas 24 horas, porém a ingestão média do brasileiro atinge 10 gramas ou mais. O índio brasileiro por não consumir sal, não apresenta pressão alta. Se imigrar para um grande centro, desenvolverá pressão alta.
ESTRESSE - A tensão emocional contínua e exagerada é extremamente prejudicial ao corpo humano, em particular às artérias coronárias.
ÁLCOOL - O álcool em excesso produz danos ao organismo trazendo sérios prejuízos, particularmente ao cérebro (morte de neurônios), fígado (cirrose) e coração (aumento de volume).
ATIVIDADE FÍSICA - A vida sedentária é um fator agravante para "ataque do coração". O exercício físico apresenta efeitos benéficos ao organismo diminuindo o stress, o peso corporal, a pressão arterial, e melhorando a circulação, em particular do pulmão e do coração.
COLESTEROL - Uma dieta com baixo teor de gorduras e com alta concentração de fibras contidas nas frutas, legumes e cereais, contribui para diminuir os riscos de ataques cardíacos.
AÇÚCAR - Os portadores de açúcar alto no sangue apresentam um acentuado risco para obstruções arteriais sobretudo nas artérias nutridoras do coração.
ANTECEDENTES FAMILIARES - As doenças das coronárias, a pressão alta e o diabete apresentam freqüentemente uma história familiar positiva com transmissão genética de pais para filhos.
OBESIDADE - A obesidade constitui doença que deve ser considerada como risco de ataque cardíaco. A alimentação adequada, os exercícios físicos e o tratamento das doenças do metabolismo diminuem o risco.



Dr. Alberto Siqueira Lopes
Prof. Adjunto de Cardiologia da UERJ

FONTE: Velhosamigos.com.br

Faça oTeste para saber o risco Coronariano em 10 anos.

CLIQUE AQUI E FAÇA O TESTE 

 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Para mais informações entre em contato:
acadhemia@gmail.com
83 98730 5644 (só mensagem).

 

Subscribe to our Newsletter

Contact

Email us: acadhemia@gmail.com

Our Team Memebers