Exercicios para as panturrilhas


A panturrilha é um músculo situado na região posterior da perna, que vai desde a parte posterior-inferior do joelho até a articulação do tornozelo. È um músculo muito ingrato para muitos indivíduos que cultuam o corpo, pois dependendo do seu genótipo (carga genética) este músculo pode ser bem desenvolvido ou não, isso varia de pessoa para pessoa. Porém quase todos adeptos da musculação treinam arduamente em busca de uma panturrilha bem desenvolvida, a maioria dos homens no intuito de esconder das pernas finas, e as mulheres para terem uma panturrilha bem torneada na hora em que usam salto alto.

Porém, a maioria das pessoas não conhece as verdadeiras funções da panturrilha. Entre elas podemos citar sua importante função como bomba muscular do retorno venoso (segundo coração), ou seja, é graças a este conjunto de músculos que o sangue ganha uma maior pressão para retornar ao coração. Pessoas com deficiências de retorno venoso são orientadas pelos médicos a praticar atividades físicas, principalmente exercícios que estimulem a panturrilha, assim como todo o complexo de membros inferiores, como é o caso da caminhada para melhorar a circulação sanguínea, isto porque a panturrilha tem atuação importantíssima na marcha, desde o momento de contato do pé com o solo até o momento de impulsão da perna de trás para frente, movimento conhecido como flexão plantar.
Além disso, a panturrilha é um dos músculos responsáveis pela postura e equilíbrio ortoestatico, ou seja, a musculatura da panturrilha, assim como outros músculos das pernas, estão em constante contração isométrica (estática), para estabilizar os joelhos e permitir que você fique em apoio bipodal (dos dois pés) ou unipodal (de um só pé).
Abaixo falaremos um pouco de como é formada a musculatura da panturrilha e o que deve ser feito para treiná-la de forma adequada para ter uma otimização do treinamento e buscar uma melhor performance na hipertrofia deste grupo muscular.

“Para as pessoas que estão preocupadas com essa região do corpo a dica é priorizar o treino da panturrilha como qualquer outro grupo muscular, o importante é não deixar esse grupo por último e sim, começar por ele, pois no início de qualquer treino você terá muito mais energia para dedicar a sua melhora”.
Quando o objetivo é ganhar massa muscular na panturrilha, o ideal é fazer maior número de séries com menos repetições. “Para quem está começando, o correto é fazer de dez a 12 repetições, em três séries. Mas lembrando que deve-se fazer os exercícios em dias alternados, para que a musculatura não fique muito cansada”.
E, aquelas pessoas que desejam diminuir o tamanho da panturrilha ou somente enrijecê-las, o ideal é fazer um menor número de séries, maior número de repetições, e menor carga. Também fazendo exercícios para essa região dia sim e dia não.

ENTENDENDO O TECIDO MUSCULAR
O Tecido muscular esquelético atua, principalmente, de modo voluntário, por ter sua atividade controlada voluntariamente por neurônios (células nervosas) que fazem parte da divisão somática (voluntária) do sistema nervoso. Cerca de 40% do corpo são compostos por músculos esqueléticos, esses são formados por numerosas fibras, com diâmetro variando entre 10 e 80?. Cada uma dessas fibras, por sua vez, é formada por subunidades sucessivamente menores. A fibra muscular contém de várias centenas a vários milhares de miofibrilas, possuindo cerca de 1500 filamentos de miosina e cerca de 3000 filamentos de actina, essas são grandes moléculas polimerizadas de proteína, responsáveis pela contração muscular. Apresentando a miosina, filamentos grossos, enquanto a actina possui filamentos finos. Esses filamentos ficam parcialmente interdigitados, fazendo com que a miofibrila apresente faixas claras e escuras. As fibras musculares não são idênticas, em composição e função. Elas variam em conteúdo de mioglobina. Quando a mioglobina possui alto teor, a fibra muscular é vermelha e quando o teor é baixo ela é classificada como fibra muscular branca. A fibra muscular vermelha é lenta, porque a ATPase e a cabeça da miosina, hidrolisam o ATP com velocidade relativamente lenta e por terem ciclo de contração ocorrendo mais lentamente que nas fibras “rápidas”. Contudo elas são resistentes à fadiga muscular, sendo capazes de produzir contrações prolongadas e sustentadas por muitas horas. Essas fibras são adaptadas à manutenção da postura e para atividades de resistência, como a corrida de maratona. As fibras “rápidas” ou brancas, tem maior diâmetro, contêm maior numero de miofibrilas e podem, assim, gerar contrações mais potentes. Essas fibras possuem grandes quantidades de glicogênio, gerando ATP, principalmente por glicólise. Devido às suas dimensões, as fibras contraem com força e rapidez. As fibras de abalo são adaptadas para movimentos anaeróbicos de curta duração, como levantamento de peso, mas fadigam rapidamente.
UMA ANÁLISE ANATÔMICA DA MUSCULATURA DA PANTURRILHA
A panturrilha (também chamada de sura, barriga ou batata da perna) é uma proeminência muscular, situada na face póstero-superior da perna, formada principalmente pelos músculos gastrocnêmio e sóleo, também conhecidos como tríceps sural.
Esse músculo, o mais forte da perna, é formado por três ventres musculares (porções) que têm uma mesma inserção: o tendão de Aquiles, o qual se insere na face posterior do calcâneo (calcanhar). A porção mais profunda é o sóleo, que vem da parte de trás da tíbia e fíbula (ossos da perna) – de sua parte mais alta – e atravessam duas articulações: o tornozelo e a subtalar (abaixo do tornozelo).
O sóleo é recoberto por duas porções mais superficiais: o gastrocnêmio medial e o lateral, que vêm da parte inferior do fêmur (osso da coxa) por um tendão que encobre a parte de trás de ambos os côndilos femurais (acidentes ósseos do fêmur). Os gastrocnêmios formam o contorno da panturrilha, e além do tornozelo e da subtalar, também atravessam a articulação do joelho.

FONTE: Extremebjj.com
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

 

Subscribe to our Newsletter

Contact

Email us: acadhemia@gmail.com

Our Team Memebers